Acordes | Blog

O misticismo de Castello Branco e o disco “Sintoma”

20 de julho de 2018

Por Genaro Magri

O disco “Sintoma” do músico Castello Branco surge em 2017, 4 anos após o lançamento do seu primeiro disco, denominado “Serviço”.

Esse grande espaço de tempo entre o lançamento dos dois álbuns autorais foi necessário para que Castello pudesse encontrar sua identidade musical e poética, vindo o novo trabalho como uma confissão de um menino que viveu até os 16 anos em um monastério, longe de tudo que o “mundo” pode oferecer de perigoso e tentador. Por isso, nota-se nas canções mensagens de aprendizado sobre a vida, os amores e avisos sobre as armadilhas que existir pode nos pregar, trazendo para as letras a tentativa de criar um mundo utópico, de amor e tranquilidade, dando sequência ao que aprendeu no monastério, e servindo de impulso para não se resignar diante das patologias da sociedade pós moderna.

“Lá de onde eu vim não há dor que não passa,

não tem tempo ruim nem conversa fiada

Não há mal que não possa ter seu fim”

– Canção ‘Assuma’

A grande diferença do disco “Sintoma” em relação ao anterior é a presença de sintetizadores de som que trazem para as canções grande misticismo e contradição entre a poesia leve, cantada quase em sussurros, e o universo das músicas eletrônicas. Essa dicotomia propõe uma viagem interessante e introspectiva aos ouvintes.

Facilmente se percebe em Castello um serenidade acolhedora, uma tranquilidade e paz que transbordam.  Tais características se evidenciam em cada letra de canção presente nesse disco. A sensação que se tem ao ouvir as músicas é que foram escritas pra nos tranquilizar, nos alertar sobre os caminhos da vida e nos trazer sossego.

Como o próprio músico cita ao ser questionado sobre o disco:  “Eu chamo de ‘ufolclore’. São as minhas referências folclóricas brasileiras, com minhas referências cósmicas. Sua proposta é ser um som de cura, que toca as pessoas“.

Se a proposta do disco era tocar as pessoas com os misticismo da canções, os sintetizadores de som e toda a mensagem poética, Castello foi muito bem sucedido. O MPB folclórico das faixas de “Sintoma” é uma boa chance para encontramos serenidade em meio ao caos, paz em meio a tanto barulho e aprender um pouco sobre a vida.

O disco completo encontra-se no Youtube.

“Eita,

O teu amor se foi de graça

Se eu fosse esperar o que você me prometeu

Vish,

O meu também caiu de cara

Se eu fosse esperar o que você me prometeu

Ardia mais

Se eu fosse prometer o que você me prometeu

Ardia mais,

E agora você quer voltar

É pra sorrir ou pra chorar?

Não me confunda”

– Canção ‘Não me confunda’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *