Cotidiano

7 frases para não dizer a alguém com depressão

17 de setembro de 2018

Por Victória Rangel e Carol Oréfice

Se você tem um parente, amigo ou conhecido que tem depressão, é importante pensar bem sobre o que falar a essas pessoas na hora de oferecer ajuda. Muitas vezes essa ajuda não vêm de maneira adequada, portanto é preciso entender melhor como agir para não fazer mal à elas e o que deve ser evitado no diálogo. Confira a seguir algumas frases que, se ditas, podem piorar a situação:

1. “Você precisa se colocar mais perto de Deus”

 

Quando você diz que isso é falta de Deus, você imediatamente está culpando quem sofre desses transtornos. Não. Não é falta de Deus! Ocitocina, noradrenalina, dopamina… A depressão tem explicações bioquímicas, com hormônios que circulam no cérebro e que estão em desequilíbrio na cabeça da pessoa depressiva. Você sabia que o padre Marcelo Rossi, membro da Igreja Católica conhecido em quase todo o Brasil, já sofreu com o transtorno?

A depressão é uma doença que atinge seres humanos, independente de credo, ideologias e escolhas religiosas.

2. “Se você parar de pensar besteira, já vai ficar melhor”

Ter depressão não é simplesmente pensar besteira e, quando temos sentimentos negativos relacionados à doença não o fazemos de forma voluntária. Se o deprimido tivesse algum controle sobre a situação, sairia dela imediatamente. Ajude a pessoa a reconhecer pequenas conquistas e passos em direção à melhora, que é sempre gradativa.

3. “Ocupe sua cabeça, depressão é coisa de gente vagabunda”

 

Uma pessoa pode estar cheia de compromissos e, nem por isso, está isenta de ter depressão. Este transtorno psicológico não possui relação com tempo vago, portanto, não se deve falar que quem sofre disso não faz nada da vida e não possui tarefas a serem realizadas em sua rotina.

4. “É falta de namorado(a) isso”

Ter ou não um relacionamento não é e nunca deveria ser utilizado pelas pessoas de fora para justificar o que uma pessoa com depressão está passando. Ao falar isso, você estará reforçando a ideia de que a pessoa depressiva precisa ter alguém ao seu lado para melhorar e incentiva a dependência emocional no indivíduo.  E é bom lembrar que ter um(a) companheiro(a) não significa, obrigatoriamente, que o relacionamento é saudável.

5. “Levanta dessa cama!”

Além do sentimento de tristeza que acompanha as pessoas depressivas, perda ou aumento de peso e cansaço constante, também são sintomas as alterações no sono do indivíduo, que pode ter muito ou quase nenhum desejo de dormir. Lembrando que a depressão trata-se de alterações em ciclos biológicos da pessoa, tais quais temperatura do corpo, pressão sanguínea e, como já dito, sono.

6. “Eu não ajudo quem não quer ser ajudada”

Essa ideia de que a pessoa que tem depressão não faz algo simplesmente por não querer acaba gerando uma pressão ainda maior nela e sendo motivo para crises posteriores. O sentimento de culpa já é muito presente no dia-dia das pessoas depressivas e, dessa forma, você estará potencializando-o. É fundamental que você esteja à disposição dela, não menospreze seu processo de tratamento e mostre que ela pode contar com você sempre que precisar.

7. “Mas você já procurou terapias alternativas?”

Acredite: a pessoa que sofre de depressão e toma antidepressivos procurou alternativas, mesmo que inconscientemente, para amenizar a dor de suas crises depressivas. O que também confirma que a pessoa, sim, procurou terapias, mas se identificou com a medicina convencional que trabalha com remédios controlados. E não tem problema algum!

Quando sua garganta está infeccionada e o médico receita antibióticos, não tomá-los acarretaria numa piora dos sintomas e possível agravamento das suas dores. Com a depressão, não é diferente. Os medicamentos são medidas, na maioria das vezes, temporárias para tratar o transtorno e “limpar o caminho” para o indivíduo sair da depressão.

Lembrem-se!

A busca por ajuda profissional e tratamento é a melhor opção para quem possui esse tipo de transtorno. Em Bauru há algumas maneiras de se conseguir o atendimento gratuito – confira as opções no folheto realizado por alunos de design da Unesp em um projeto voltado para a saúde mental: clique aqui para acessar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *