Blog | Impedimento

Seleção feminina preocupa a cem dias da Copa do Mundo Equipe treinada por Vadão não apresenta padrão de jogo consistente e perde 7 jogos em 7 partidas

11 de março de 2019

Foto: Agência Brasil Fotografias

Por Paula Berlim

 

A seleção brasileira feminina de futebol liga o sinal vermelho a menos de cem dias para a estreia da Copa do Mundo na frança – dia 9 de junho, contra a Seleção da Jamaica. A equipe, treinada pelo técnico Vadão, sofreu 7 derrotas nos últimos 7 jogos, todos eles contra seleções favoritas na Copa do Mundo e entre os top 10 no ranking da Fifa. Além disso, no torneio “She Believes”, realizado nos EUA entre fevereiro e março deste ano, o Brasil não somou pontos e sofreu derrotas para as principais candidatas ao título da Copa – os Estados Unidos, a Inglaterra e o Japão.

A Seleção não possui padrão tático de jogo e carece, também, de comando para extrair o talento técnico de suas jogadoras. Um reflexo dessa desorganização é a escalação da atacante Andressa Alves, do Barcelona, na posição de lateral-esquerda – tradicionalmente mais defensiva – durante a última partida do torneio “She Believes”. O resultado: uma derrota de 1×0 contra as norte-americanas.

O time comandado por Vadão não parece apresentar poder de reação nem, tampouco, estratégia de combate contra as seleções de alto nível no ranking mundial, apesar da boa campanha na Copa América – em que as adversárias são de nível muito inferior ao do mundial, às vezes, até amador. Não à toa que a Seleção Brasileira ocupa o 10º lugar no ranking, o pior desde a criação da medida em 2003.

Seleção feminina ficou em 4º lugar nas Olimpíadas 2016, no Brasil // FOTO: Agencia Brasil fotografias
Seleção feminina ficou em 4º lugar nas Olimpíadas 2016, no Brasil // FOTO: Agencia Brasil fotografias

A justificativa dada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para o retrospecto negativo da Seleção está embasada nas lesões de algumas titulares como a goleira Bárbara, as zagueiras Rafaelle e Bruna Benites, a meio campo Andressinha, a atacante Bia Zaneratto e a badalada e uma das estrelas do Brasil, Cristiane. Ainda segundo a CBF, tais ausências resultaram em apostas em atletas mais jovens. Contudo, é curioso notar que a Seleção que possui a melhor atleta de futebol do mundo, a Marta, e outras estrelas como Cristiane e a lendária Formiga, carece, atualmente, de uma geração de talentos em um país que ainda leva o futebol feminino quase como amador. Além dos problemas táticos dentro das quatro linhas, a conta da falta de incentivo e investimento no futebol feminino no país chegou.

De acordo com o coordenador de futebol feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha, “estamos passando por situações de extrema dificuldade para dar cancha a essas meninas, cobrar respostas e tentar montar uma equipe”.

Os jogos do Brasil na Copa do Mundo feminina França 2019 serão transmitidos pela Globo em rede nacional pela primeira vez na história. A Sportv transmitirá todos os jogos da competição e o site globoesporte.com passará, assim como na tv, as partidas da Seleção Brasileira. O Brasil está no grupo C, junto com Austrália, Itália e Jamaica.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *